Etnografia distraída

manhã de sábado. Aproveito para fotografar os meninos e me saio com essa etnografia distraída. Mais um exercício de antropologia artística. Devidamente distraída.

a música é porque os meninos gostam. É o silêncio que ninguém ouviu.

São várias fotografias, tiradas no intervalo de uma hora, hoje de manhã. Depois do café da manhã, os meninos vão ver um pouco de tv. O Dimi brinca com seus monstros do Max Steel, mais tranquilo. Cassiel em sucessões de coisas, todas mediadas por bens: língua de sogra, a cadeira, a tv, a camiseta. Todas as ações são mediadas por objetos. Alguns são mais que isso, como o brinquedo que a Liz ofereceu. É bem e memória. Outros objetos da casa são vistos a esmo. Distraidamente. Foi o Leminski quem disse: distraídos, venceremos.

É uma narrativa, no fim. Despretensiosa, é claro.

E o preto e branco é por que sou meio daltônico e não me dou com as cores.

Anúncios

2 comentários em “Etnografia distraída

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s