O que interessa

Bom, nessa selva pré-eleitoral, com os chiliques da mídia contra a candidatura do governo, com os ataques às populações indígenas pela Veja, com a chatisse dessa campanha antecipada, vamos ao que interessa:

A Copa do Mundo. Sim, isso interessa!! E me interessa mais, muito mais (acho) o fenômeno do álbum de figurinhas da Copa. Mano, que diversão fazer esse álbum (aliás, se alguém aí tiver, me faltam a 36, 195, 494, 518 e 559). Em qualquer cidade o fenômeno das trocas coletivas tem se repetido aos fins de semana (e também aos finais da tarde, com menos intensidade).

Uma galera que não se conhecia chega lá, com os bolos de figurinhas nas mãos e troca ensandecidamente. Essa é a coisa mais legal do álbum: as trocas ensandecidas. Essas mobs de fim de semana são uma coisa muito legal. Se eu tivesse tempo, faria uma etnografia sobre isso. Se alguém quiser ajudar, podemos fazer algo coletivo, multiautoral.

Algumas questões me chamaram atenção:

1) a determinação do valor das figurinhas. São milhares de lógicas que ultrapassam obviamente o valor” em si” de cada figurinha: as brilhantes valem mais, as brilhantes 0, 00, 000 e 1 (a taça) valem ainda mais. O escudo brilhante do Brasil vale muito. As figurinhas de estádio valem mais em alguns lugares e os jogadores custumam não valer nada a mais (irônico, não?). É uma questão de proporção, talvez. São poucas brilhantes e poucos estádios em relação aos jogadores. O que não quer dizer que não haja jogadores valiosos: os do Brasil sempre somem rápido dos montes de troca. Alguém me disse que por eles há “demanda” até de quem não faz o álbum, para ilustrar cadernos, diários etc.

2) Os regimes de troca. As formas são variadas.Troca-se um para uma a princípio, mas pode ser mais figurinhas por uma brilhante (já troquei 10 pela figurinha da taça). Mas há trocas amigáveis, quando a um trocador faltam poucas figurinhas, mas tem muitas repetidas. É comum que ele troque suas repetidas por outras repetidas de alguém que ainda tem muitas figurinhas faltantes. Eu dou uma que interessa ao outro trocador e ele me dá em troca uma que eu já tenho. Troca-se, neste caso, para manter a troca operando. Esses trocadores parecem desenvolver uma lógica da solidariedade, que pode implicar na “troca de listas” (falo abaixo). Há quem venda suas repetidas e há quem compre, desde que o valor seja o “de mercado”, ou seja, 15 centavos. Outros aceitam pagar mais pelas brilhantes. Mas parece que há uma lógica entre trocadores: melhor completar o álbum trocando: comprar figurinhas avulsas “não tem graça”.

3) troca de listas. A troca de figurinhas sistemática leva à “troca de listas”, o trocador passa sua lista de faltantes para outros, que buscam encontrá-las em suas próprias trocas. Acontece quando faltam poucas, momento mais difícil da troca. Tenho essa lista de faltantes rodando por aí com alguns parceiros de troca, e tenho as listas deles comigo (já completei o álbum de um deles: acabei ganhando o monte enorme de repetidas). Esse garimpo derradeiro é a parte mais legal da brincadeira

4) figurinhas mico/valiosas: quanto valem as figurinhas dos jogadores que estão no álbum, mas não vão à copa? Já vi dizer que valem menos. Será? Ou valerão mais por conta da excentricidade? Sei que me falta o André Santos e não acho para trocar!

Enfim, o máximo mesmo seria se agora lançassem as figurinhas dos caras que vão, mas não estão no álbum. Imediatamente valeriam muito!!!

Figurinha que eu queria

Se alguém tiver algo a dizer sobre as trocas, me deixe saber, ok?

Anúncios

2 comentários em “O que interessa

  1. Legal o post… como trocadora de figurinhas, tenho algo pra acrescentar tb….
    1)sobre os “jogadores valiosos”, seria legal tentar elencar os times mais “cobiçados” das figurinhas, pelo olhar dos trocadores brasileiros, claro…. 1º lugar com certeza é o Brasil, como você falou…. mas já notei gente pegando figurinhas dos jogadores de Portugal, na falta de brasileiros, como segunda opção, talvez…..
    2) os trocadores de figurinhas são jovens, pais/filhos e/ou mães/filhas, famílias inteiras reunidas, casais…. normalmente, as pessoas não vão sozinhas fazer a troca, sempre vão acompanhadas de alguém, mas não parece ser uma regra, eu acho…
    3) dá pra notar dois movimentos, em cerca de 1 mês de trocas: no início todos estavam trocando as suas figurinhas, havia alguns que já começavam a vender figurinhas mas a motivação e demanda pelas trocas era muito maior…. agora, há pessoas procurando aquelas que vendem figurinhas, apesar das trocas ainda serem recorrentes…. isso talvez venha do fato de que uma parte da galera já completou o seu álbum; ou porque faltam pouquíssimas figurinhas pra completar; ou porque faltam muitas e há escassez de figurinhas pra comprar nas bancas (essa semana em São Carlos, por exemplo, não tinha figurinhas nas bancas)….
    Bom, é isso… bjs Cris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s