O poder do Dunga

Vocês sabem, futebol é coisa séria. E em época de Copa do Mundo, é a coisa mais séria. Nessas épocas, é evidente que o técnico da seleção é o cara com mais poder no país: mais poder porque mobiliza a emoção de milhares de pessoas, gera preocupações, previsões, críticas, esperanças. Isso tem sido assim: o poder do Felipão, o poder do Zagallo, o poder do Parreira. Os caras concetram tanto poder que deveriam ganhar a chave do país, tipo rei Momo. Ou, sei lá, deveriam ser recebidos como um Deus estrangeiro, nosso próprio Lono, que vem e toma o poder, para em seguida, ser derrubado.

É isso, o cara tem poder porque mobiliza as emoções, mas esse poder dura muito pouco: dura a Copa do Mundo. E a imprensa, desde muito tempo, se compraz em combater esse poder fugaz dos técnicos. Quem não se lembra da pressão por Romário com o Felipão? Os poderosos técnicos têm estilos diferentes: há os populistas, os que se curvam mais facilmente, os mais teimosos, os prepotentes. É como na vida.

Há uma coisa, porém, que todos têm: a crítica da mídia. E quanto mais teimoso é o cara, mais a mídia gosta, pois gera mais polêmica e o clima de guerra vende mais. Aliás, clima de guerra explícito, principalmente nas propagandas (aquela ridícula da Brahma). Claro, há o ingrediente das eleições presidenciais (essa coincidência inoportuna), que complica a equação da mídia x treinador.

E nesses tempos de mídia histriônicamente desesperada com a possível continuidade do governo petista, as coisas ficam mais complicadas ainda. Mas no caso do técnico, acho que os mais histriônicos têm sido os defensores de um governo de esquerda: estão vendo na reação da mídia ao Dunga uma crítica à Dilma. Acho que é uma viagem. (veja aqui, aqui e aqui) O Dunga não “está para” o futebol como a Dilma está para a política. Ele tem um poder litúrgico, correspondente ao cargo, não tem nada a ver com a Disputa eleitoral.  Ele tem um poder ad hoc.

Acho meio neurose ficar defendendo o Dunga porque a mídia o identificaria com a Dilma. Parece que todo mundo está entrando no clima histriônico. Isso não é bom, definitivamente. Não quero dizer que não possa haver tais identificações na mídia (sempre tem uns malucos), mas, honestamente, isso não vai afetar a votação para presidência. Essa conversa de nacionalismo, de poder ditatorial, de “integridade do Dunga”, isso é tudo marola. Serve para esquentar o clima da Copa, e serve para a Copa.

Está parecendo clima de advogado do Dantas: criar aquela confusão geral para ninguém mais saber o que é o quê. Não confudamos coisas essenciais: a natureza do poder de Dunga é outra, não deve ser confundida com a corrida presidencial.

O poder de Dunga
Anúncios

6 comentários em “O poder do Dunga

  1. Discordo, no meu texto, faltou deixar bem claro (fiz isso nos comentários) que estou falando do tratamento da mídia.

    Acho que vc está com a memória um pouco curta, lembre-se de como ele foi tratado pela mídia qdo assumiu a seleção. Lembre-se do lobby para derruba-lo. Só se calaram depois que ele venceu 9 de 10 jogos disputados como tecnico da seleção. Ai tiveram que engolir seco.

    E nesse aspecto, é sim parecido com o Lula (eu não comparei ele com a Dilma).

    Sobre os exageros, bem isso é futebol e politica. Se vc nao carregar nas tintas não tem graça.

    Abçs,

    1. ok, Fernando, ok. Sim, de fato era da mídia que vc falava (mas enfim, o link para o seu post resolve). Eu acho que o Dunga tem levado bordoadas, mas isso é a regra com técnicos da seleção. Era com o Parreira em 94, até ele ganhar. Era com o Felipão, até ele ganhar. E era com outros, antes e depois de perder (vide o Lazaronni) E algumas críticas ao Dunga podem ser pertinentes, outras não. A questão é relacionar tão diretamente Dunga e eleição presidencial (não é um post para defender o Dunga, nem criticar). E o seu post caminha nessa relação, não é? Eu acho exagero! Falemos do futebol menos engajadamente!! Ao futebol o que é do futebol! abração

  2. Caro Igor

    Eu escrevi a respeito, mais particularmente sobre como a mídia pode perseguir. E fiz um paralelo para com o Dunga, pois o sinto perseguido. Eis o link:
    http://setepalmos.wordpress.com/2010/05/14/o-anao-demonio-e-o-quarto-poder/

    Creio que você não acertou em cheio o alvo, pois o que se deseja demonstrar em alguns destes textos, é a parcialidade da mídia.

    Aqui por exemplo, um sítio da mídia mainstream compara pejorativamente Dilma e Dunga:
    http://www.vbcorrea.com.br/?p=1921

    Enfim, a questão é o quanto a mídia é reacionária e pejorativa.

    Saudações fraternas

    1. oi Tiago
      Sim, a mídia pega pesado. Só que acho um certo exagero da galera da esquerda entrar nessa briga Dunga x mídia. Obrigado pela referência do post.
      abraços
      igor

      1. Rapaz, nenhum bala é perdida. Eu gosto é da bagunça…kkk.

        Aonde tiver uma cadeira voando eu tõ caindo pra dentro.

        Esse é o espirito (pelo menos em 2010). Vai ser sangreeento!

        PS.: Convenceu a patroa a liberar o Wii pro Dimi? Fala pra ela que se ela não liberar logo vou lançar uma campanha na blogosfera.

        Abçs,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s